Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Os males do século

"Digam o que disserem, o mal do século é a solidão."

É?

Absurda é a quantidade de pessoas hoje em dia, digo pelas próximas a mim, que sofrem com a ansiedade, a depressão, o pânico, a falta de ânimo, as eternas somatizações, o stress.
Não é fácil de acreditar que de uma geração pra outra todas essas questões se tornaram praticamente um surto de falta de saúde mental, de NÃO bem estar, de ZERO qualidade de vida.
Que sociedade é essa? Que sociedade SERÁ essa?
Almoçar em 1h, todos os dias. Sem tempo pro café. 4h diárias de trânsito. Barulho, buzina, telefone tocando.
Céus, mas não é ÓBVIO que o ser humano não vai suportar? Ninguém foi feito pra suportar isso.
Todo o mundo surtando, desabando em hospitais, se enchendo de medicação pra segurar o que não deveria ser segurado..
E milhares de lançamentos daqueles "Guia para conciliar família e trabalho", "Viva mais, trabalhe menos", "Organizando o dia-a-dia".
Precisamos aprender que temos apenas 24h por dia. Que temos 30 dias no mês. FELIZMENTE!
Que não é possível conciliar tudo o que precisamos/desejamos fazer em poucas horas espremidas. A vida tem que ser vivida.
As pessoas tem esquecido de respirar.
Existe tratamento para a maioria dos males, graças a Deus!! EXISTE DEUS!
E apesar da medicação, ALÉM da medicação... é preciso consciência do mundo, do corpo, conhecimento da vida.
Parar para respirar e entender o que somos. Trabalhar pra isso, aquele velho auto-conhecimento batido, mas que é tão essencial.
Depressão mata; Bullying mata. E eles estão aí, na nossa sociedade, dentro da nossa família.
Nada disso é brincadeira.
Países ricos tem maior índice de depressão.
Sério? Porque será?
E nós, nessa terra tropical abençoada por Deus, somos o país em desenvolvimento com mais pessoas afetadas por esse mal.
Povo, não estamos aqui pra isso. Não nascemos com esse propósito.
É necessário entender. Aprender, compreender...
Sorrir, DORMIR, viver, amar, compartilhar, desabafar, respirar... AR!

Nenhum comentário:

Postar um comentário